Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Mães mais que [im]perfeitas

Contracepção - quais os métodos que existem

Olá mamãs agora que o baby tem quase um mês e está a aproximar-se a data da consulta pós parto está na altura de começar a pensar qual o método contraceptivo que vou optar. Quais os métodos que posso utilizar:

🔸 Implante hormonal - método que contém apenas progestagenio. Tem a duração de 3 anos e pode ser usado por mulheres que foram ou não mães, bem como durante o período de amamentação. O Implante é super discreto pois é aplicado no braço.

🔸 DIU/SIU - Existem dois tipos, o com hormonas denomina-se SIU e o sem hormonas e com cobre, denomina-se DIU (o mais utilizado). Tem a duração de 5 anos e só pode ser usado por mulheres que já tenham tido filhos. Este dispositivo é inserido dentro do útero.

🔸 Anel Vaginal - anel flexível com 5cm de diâmetro que se introduz na vagina e a sua acção dura um mês. Composto por hormonas de estrogenio e progestagenio que são absorvidos pelos vasos sanguíneos no interior da vagina pode ter menos efeitos secundários que a pílula.

🔸 Pílula - existem dois tipos a pílula combinada que é normalmente aconselhada pelo médico pois tem a ver com cada mulher (hábitos de vida, hábitos alimentares, fisionomia, doenças e ou alergias, etc) e pílula sem estrogenio que é indicada para mulheres com mais de 35 anos, fumadoras e com historial de enxaquecas. Também é de utilização mensal e caso haja algum esquecimento ou a toma de antibiótico perde o efeito.

🔸 Adesivo Contraceptivo - tem que ser trocado semanalmente e aplicado numa zona onde a pele esteja limpa e sem pelos. Contém hormonas identicas às presentes na pílula combinada e no anel vaginal (estrogenio e progestagenio).

Existem vários outros métodos ditos mais naturais como o Método Ogino-Knauss (calendário menstrual), o Coito Interrompido, Método Sintotérmico entre outros.

Outras hipóteses são o preservativo masculino e feminino, o diafragma ou os espermicidas entre outros.

 

No meu caso estou mais virada para os métodos de longa duração pois fico sem a preocupação de ter que tomar a pílula ou mudar o anel (os dois métodos que já utilizei). Só ainda não sei se opte pelo Implante ou pelo DIU.

Digam me se vossa justiça mamãs, qual o método que usam?

20190226_172247_0001.png

 

Amamentar outro bebé

amamentac3a7c3a3o.png

Tive o Francisco numa maternidade pública e partilhei o quarto com mais 7 mamãs.

Adorei a experiência e achei gratificante o facto de mães de primeira, segunda e num dos casos quarta viagem partilharem histórias e experiências que para nós mamãs naifs eram de grande valor.

Mas houve uma coisa que me marcou profundamente. Na cama em frente da minha estava uma mamã muito jovem e após 1 dia tinha o peito todo em ferida e não estava a comlnseguir amamentar a bebé dela.

Criei alguma empatia com ela pois a bebé tinha o mesmo nome que eu 😁 e a mamã parecia meio perdida.

Quando não estávamos com visitas eu ia até à cama dela e conversava-mos bastante e era evidente que a bebé tinha fome e ela estava desesperada.

Como já tinha dado mama ao meu e ele dormia ferrado, ao contrário da menina que chorava sem parar perguntei à mamã se queria que eu desse mama à bebé pelo menos até à hora da visita que a mãe lhe ia trazer o Purelan da Medela Portugal e ela disse que sim.

Peguei na menina e dei-lhe mama... Acho que de uma forma tão natural como dava ao meu e a menina pegou logo e mamou até lhe apetecer.

Foi gratificante não só poder ajudar a mamã como poder saciar a bebé que estava cheia de fominha.

Perdi o rasto à bebé e à mamã após sair da maternidade mas a cara daquela bebé a mamar vai ficar para sempre na minha memória.

#amamentarévida

|| Desafio || O meu parto... Força de Viver

Guerreira é aquela mulher que não desiste na primeira barreira
Nem na segunda
Nem na terceira...

Angel Mancio

20500317_kwLKO.jpeg

 

 Mais uma sexta-feira e hoje temos a nossa segunda história real de um parto no qual a nossa mamã Mariana esteve entre a vida e a morte.

Aqui fica o relato real de mais um milagre!

 

 Conforme me mostraram e me deixaram dar um beijinho, levaram-na de mim

Olá mamãs, 


Vou começar a contar o meu parto, estava previsto a L. nascer a 5 outubro, mas como o parto tinha que ser de cesariana, no dia 15 setembro ia ser agendado para dia 30 setembro.
Quando pelas 23h do dia 12 me rebentaram as águas, lá fomos nós para o hospital, foi logo levada, o Dr. de serviço estava a ver se me aguentava até 8h da manhã do dia seguinte para não ter chamar de emergência as várias equipas que seriam necessárias estarem presentes na minha cesariana (complicações de coluna e não podia ser entubada), mas pelas 5:30, fez me toque e disse que não podíamos aguardar mais ou bebé nascia/sofria, lá chamou de urgência as equipas, fui levada para o bloco...às 6:26 nascia a minha L.
Conforme me mostraram e me deixaram dar um beijinho, levaram-na de mim e disseram-me que estava haver um problema "ali em baixo ", (só fiquei com a imagem daqueles grandes olhos olharem para mim que pareciam duas amêndoas!) ouço gritos a chamar o médico mais experiente, que conforme chegou começou aos gritos com as Dras. "assim não chegam lá, tiravam tudo para fora, esta perder sangue de mais, vamos perder a mãe...agarrem a mãe, induzam lhe o coma ou perdemos a mãe!!!"
Quando a anestesista me veio dizer que me tinham de por a dormir um bocadinho, para resolver o problema, conforme acaba dizer isso, não me lembro de mais nada!...
Acordaram me ao fim de 3 dias, estava eu no SO, assim que "vim a mim" lembrei-me de que tinha tido uma bebé, e comecei a perguntar por ela...só sosseguei quando me transferiram para o pé dela.
Resumindo, ao abrirem me devido a placas de endometriose agarradas a uma veia, ao mexer rompeu e não conseguiam chegar à veia para laquear, tiveram que tirar útero, intestinos, etc para fora para laquear veia, ao fazê lo tinha mais placas que rasgaram os intestinos, tiveram que chamar outros especialistas, que cortaram parte intestino, estive 5h no bloco a tentarem me salvar a vida, levei 5 unidades de sangue...isto tudo com meu marido na sala espera sem saber o que se passava...a não ser que não sabiam se a mãe ia sobreviver!
Foi chamada de mãe milagre! Fiquei no hospital mais 22 dias e levei mas 4 unidades sangue.
Felizmente quase 6 anos depois, cá estou eu para contar a história e com a minha mais que tudo!
No parto ia morrendo por ela, e hoje se necessário morro por ela!

m de milagre.png

 Um muito obrigada à Mariana pela partilha e que a vida traga tudo de bom a esta linda família!

Header original da Mula com ilustrações de Inslee Haynes e Emily Donald

Mais sobre mim

foto do autor

Sapos do Ano 2017

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D